Arquivos da categoria: biográfico

Cursos de Biografia Pessoal em janeiro de 2012 – inscrições abertas

Podemos compreender as fases do desenvolvimento, fazendo uma comparação com as estações do ano. De zero até mais ou menos 21 anos, vivemos a primavera. Fase em que crescemos e vamos amadurecendo. Em seguida vem o verão, um clima de alegria paira no ar, as plantas atingem o máximo da sua vitalidade e tamanho, algo em torno dos 21 aos 42 anos no ser humano. No outono os frutos estão amadurecidos e precisam ser colhidos, ou doados. Percebemos um declinar das forças físicas, algo em torno dos 42 aos 63 anos. Finalmente chega o inverno, tempo de recolher-se, as sementes caem e ficam esperando o verão retornar. Podemos compreender essa fase após 63 anos.

Quando fazemos uma retrospectiva da vida através da metodologia biográfica, podemos nos conhecer e compreender nossa existência como passagens, assim como são as estações do ano. É uma possibilidade de conhecermos nossas sombras e empecilhos que nos afastam de nossas realizações, de quem somos realmente e de viabilizar transformações.

Público-alvo: Adultos que buscam o auto-desenvolvimento de uma forma profunda e individualizada.

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Terapeuta Biográfica

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata, Terapeuta Biográfico e Acupunturista.

Locais e datas:

  • De 5 a 8 de janeiro de 2012, em São Paulo, no Centro Paulus, em Parelheiros.
  • De 10 a 14 de janeiro de 2012, em Conceição do Ibitipoca (MG), na Estação Andorinhas.

Preço:

Em São Paulo, R$1.400,00, em suíte individual.

Em Ibitipoca, R$1.100,00, em quarto compartilhado.

O preço inclui a hospedagem na acomodação escolhida e todas as refeições durante o curso. A inscrição é efetivada com o depósito de R$200,00 e o restante deverá ser pago durante o curso com 4 cheques pré-datados. Não haverá devolução da taxa de inscrição em caso de desistência. Nos reservamos o direito de cancelar o curso se não houver o número mínimo de inscritos.

Para mais informações:

Escreva para dao@daoterapias.com.br ou telefone para (11)6463-6880 ou (32)8887-8660.

As turmas são necessariamente pequenas devido à profundidade do trabalho. Não deixe para última hora.

Faça sua inscrição online, clicando aqui.

Biográfico Panorâmico em São Paulo, em agosto

sao-paulo

O trabalho biográfico de base antroposófica busca clarear o sentido da vida, a missão de vida, através do resgate de fatos da vida. Entender a própria história permite transformar o presente, e viver em plenitude dentro da missão de vida que escolhemos para nós mesmos.

O trabalho biográfico lança mão de reflexão individual, resgatando os fatos do passado de cada um; da partilha desses fatos em grupo, onde muitas vezes o outro funciona como espelho; e através da arte, que é a forma de expressão pela qual o Eu interior melhor se expressa. Assim jogamos luz em nossas vivências, e percebemos como nosso destino se manifesta, para podermos fazer as mudanças necessárias em nossas vidas para agir de acordo com ele e sermos mais felizes e saudáveis.

A síntese da programação é a seguinte:

* informação sobre as fases da vida, as leis biográficas;
* contato com o próprio corpo: danças circulares;
* contato com o inconsciente: atividades artísticas (aquarela e colagem, a princípio), conto de fadas;
* reflexão individual: a escrita da vida;
* reflexão em grupo: contando a própria história;
* eu hoje: identificando a minha pergunta;
* pensando o amanhã: projetando metas para a minha vida.

Em São Paulo, de 6 a 9 de agosto de 2009, no Centro Paulus, em Parelheiros.

Centro Paulus

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Terapeuta Biográfica

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata e Terapeuta Biográfico

Escreva para santana@terapiabiografica.com.br ou marceloguerra@terapiabiografica.com.br para mais informações. Ou ligue para falar com um de nós:

(11)3070-8982, Marcelo (deixe mensagem de voz com seu número, se estiver indisponível no momento)

(32)8841-8660, Rosângela

Investimento:

  • R$1240,00 ou 4x R$310,00;

A confirmação da inscrição é feita mediante o depósito da primeira parcela. O preço inclui os honorários, o material a ser usado nas vivências, a hospedagem em apartamento individual com alimentação completa durante o período do workshop, e os custos com a divulgação.

Workshop Biográfico em Belo Horizonte

ATENÇÃO: Tivemos que alterar a data e o local da Oficina, o que tornou o preço mais em conta.

luz_sombra_titulorembran038Workshop baseado nos dois primeiros trabalhos de Hércules, a luta contra o leão de Nemeia e contra a hidra de Lerna, que retratam a alma humana em suas características de luz e sombra.

  • Como é o leão dentro de mim? Como ele age e reage?

  • Que leões eu enfrento na minha vida?

  • Como eu lido com minha agressividade? Como eu lido com a agressividade dos outros?

  • Como são meus impulsos sociais e anti-sociais?

  • O que representam as cabeças da hidra na minha vida?

  • Quais são as sombras que preciso levar à luz para retirar sua força?

Trabalharemos com aquarela, argila, danças circulares e outras vivências em grupo.

Quem coordena?

Rosângela Cunha, Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Terapeuta Biográfica

Marcelo Guerra, Médico Homeopata e Terapeuta Biográfico

(Formação Biográfica – Minas Gerais – Escola Livre de Formação Biográfica
Membro do International Trainers Forum em conexão com a General Anthroposophical Section of the School of Spiritual Science do Goetheanum – Dornach/Suiça.)

Quando e onde?

De 24 a 26 de julho, no Retiro das Rosas, em Ouro Preto.

Quanto? Os preços incluem estadia em quartos duplos, com alimentação no período do workshop. A inscrição é efetivada com o depósito da primeira parcela.

  • R$520,00 ou 4X R$130,00.

Mais informações e inscrições:

Rosângela: (31)8532-2217ou (32)8887-8660 santana@terapiabiografica.com.br

Marcelo: (22)9254-4866 ou (21)7697-8982 marceloguerra@terapiabiografica.com.br

Vivência no Vale de Luz, em Nova Friburgo

leao_internoherculesVivência baseada no primeiro trabalho de Hércules, a luta contra o Leão de Nemeia.

  • Como é o leão dentro de mim?

  • Como ele age e reage?

  • Que leões eu enfrento na minha vida?

  • Como eu lido com minha agressividade?

  • Como eu lido com a agressividade dos outros?

Trabalharemos com aquarela, argila e atividades em grupo.

Quem coordena?

Marcelo Guerra, Médico Homeopata e Terapeuta Biográfico

Mariane Canella, Professora Waldorf e Biógrafa (em formação)

(Formação Biográfica – Minas Gerais – Escola Livre de Formação Biográfica Membro do International Trainers Forum em conexão com a General Anthroposophical Section of the School of Spiritual Science do Goetheanum – Dornach/Suiça.)

Quando e onde?

Dia 1º de agosto, sábado, de 8:30h às 16:30h, no Sítio do Vale de Luz, em Nova Friburgo.

Quanto?

  • Até 15/06/09 R$100,00 à vista ou 2xR$50,00 (incluído almoço)

  • Até15 /07/09 R$130,00 à vista ou 2XR$65,00 (incluído almoço)

  • Até 01/08/09 R$150,00 à vista ou 2XR$75,00 (incluído almoço)

Mais informações e inscrições

(22)9254-4866 ou (21)7697-8982

marceloguerra@terapiabiografica.com.br

www.daobiograficos.com.br

Lombinho ao molho de laranja e alecrim

>>o lombinho de porco tem muito pouca gordura, ao contrário do que normalmente se pensa.

Ingredientes: 1 pedaço de lombinho sem gordura (600g); 1 colher de chá de azeite; 1/2 xícara de caldo de galinha sem gordura; 1 colher de chá de raspa de casca de laranja; 1 colher de chá de fubá fino; 4 colheres de sopa de água; 1/4 de xícara de suco de laranja fresco; 2 colheres (de chá) de alecrim fresco picado

Modo de preparo

1. Numa caçarola antiaderente, aqueça o azeite em fogo alto e doure o lombinho rapidamente. Adicione o caldo de galinha e a casca de laranja. Deixe levantar fervura e reduza o fogo. Cozinhe com a panela tampada por 15 a 20 minutos até que o lombinho amacie. Retire o lombinho, corte em oito fatias finas e mantenha quente.

2. À parte, junte e misture com o fubá com a água e o suco de laranja. Na mesma panela, ferva a mistura do fubá , enquanto raspa o fundo até que o molho engrosse. Salpique o alecrim fresco.

A importância da auto-observação no tratamento homeopático

A homeopatia foi introduzida no Brasil em 1840 pelo médico francês Benoit Mure. Mure desembarcou no país no dia 21 de novembro daquele ano e por isso o Dia Nacional da Homeopatia no Brasil é celebrado sempre nessa data. A homeopatia é um sistema de interferência médica baseado em similitude e observação clínica que usa a individualização dos sintomas como sua principal fonte de conhecimento. Em outras palavras, é uma prática médica que ouve o paciente, acolhe suas narrativas e interpreta biografias.

No livro “Homeopatia – Medicina sob Medida”, da Publifolha, o pesquisador e médico homeopata Paulo Rosenbaum explica, entre outros conceitos, a importância da narrativa do paciente e de sua auto-observação para o sucesso do tratamento. O livro explica a homeopatia em linguagem acessível, abordando os principais tópicos de sua história, filosofia e técnica.

De acordo com o autor, a auto-observação é um relato atento e minucioso de tudo que envolve o estado físico e psíquico da pessoa tratada. “Quanto mais ‘artesanal’ for uma prática médica, mais ela precisa ser alimentada com informações vindas do paciente. Este é o primeiro passo do tratamento, mas também um processo que não termina, pois sempre temos que prestar atenção continuamente em nossos corpos e mentes”, explica Rosenbaum.

Estas informações podem ser dores incomuns, estado de humor e ânimo, sonhos, sede muito intensa, vontades esquisitas, aversão ou desejo exagerado por algum alimento –dados que devem ser relatados e até anotados para informar ao médico que, a partir daí, estabelece o melhor tratamento para a pessoa. Saiba mais sobre a auto-observação no trecho de “Homeopatia – Medicina sob Medida” que segue abaixo.

Apesar de a homeopatia trabalhar com sonhos e de basear sua atuação na conversa ou na fala, que também são bases da psicoterapia, médicos homeopatas não possuem uma formação básica em psicologia para atuar. Segundo Paulo Rosenbaum, “com honrosas exceções, nem a graduação em medicina oferece bons cursos neste sentido”.

A situação da homeopatia hoje

Rosenbaum afirma que a homeopatia ainda não faz parte do mainstream das disciplinas específicas dentro das universidades brasileiras, já que está longe da graduação e não há uma participação efetiva na pós-graduação. “Apenas três faculdades de medicina adotam disciplinas optativas na graduação e somente uma residência médica é oferecida”.

No âmbito do sistema público de saúde, a situação é similar. Dados do Ministério da Saúde indicam que, em 2007, houve por volta de um bilhão de procedimentos pelo SUS e, destes, as consultas homeopáticas somaram 250 mil. Dos 5.563 municípios no país, 158 oferecem serviços homeopáticos.

“O potencial é enorme, a demanda maior ainda, mas parece não haver vontade política para que as medicinas integrativas realmente ocupem espaços significativos na saúde pública brasileira”, afirma o médico. “O que está em jogo na verdade é qual tipo de medicina a sociedade precisa e deseja. Correntes epidemiológicas contemporâneas estão muito atentas a uma prática médica que se baseia no cuidado e na prevenção, no diálogo e na atenção básica à saúde”, completa Rosenbaum.

O homeopata acredita que existe um encontro da filosofia da homeopatia com os anseios da vida moderna, como a qualidade de vida, o bem-estar, a revalorização dos aspectos humanos e a melhoria na relação entre médico e paciente.

Leia abaixo trecho do livro “Homeopatia – Medicina sob Medida”.

*

AUTO-OBSERVAÇÃO

“Recomendo aos pacientes que escrevam, façam memorandos, anotem tudo. A indolência e o desleixo são obstáculos para alcançar os verdadeiros sintomas dos pacientes.” Escritos menores – James Tyler Kent

A auto-observação significa muito para o homeopata, pois, como ela trabalha com todos os sintomas do paciente, qualquer característica individual marcante é um tipo específico de sintoma e toda informação é bem-vinda. Além disso, quanto mais se souber acerca do paciente, melhor será – no presente ou no futuro: seus dados sempre poderão ser checados e confrontados com os novos sintomas.

O paciente deve estar atento a tudo o que acontece – tudo, desde sensações estranhas até sentimentos circunstanciais: uma dor incomum, determinados sonhos na infância, sede muito intensa, vontades esquisitas, aversão ou desejo exagerado por algum alimento. Por exemplo, um choque na palma das mãos que sobe na direção do pescoço e desce pelo braço; um formigamento na ponta da língua que começa às 11 horas da manhã e piora com o tempo quente; transpiração exagerada em determinada parte do corpo; depressão com predomínio do medo que só ocorre em dias chuvosos, uma espécie de êxtase durante a transpiração, e assim em diante.

Parece risível; no entanto são sintomas que existem, estão nos livros de referência – basta consultar.

Mas o que teria a ver um sonho de infância com uma dor de cabeça atual Parece não haver ligação entre uma coisa e outra, mas ela existe e é importante na busca dos sintomas do doente e da doença para a escolha do medicamento homeopático correto.

Os sintomas individuais podem ser antigos, sem nada a ver com o quadro atual nem com o problema clínico que o paciente apresenta. Assim, um sonho recorrente na infância pode ter para o homeopata uma importância tão grande como um sintoma atual – no caso, a dor de cabeça.

Não é exatamente como a medicina encararia o problema. Ou melhor, não era. Já existem médicos e pesquisadores não-homeopatas que admitem uma espécie de unidade funcional que conecta os sintomas. Quando a análise não contempla essa unidade, pode-se destramar a compreensão de um quadro clínico. Quando este se rompe, a história perde sua seqüência e se fragmenta a ponto de os sintomas parecerem desvinculados. Na análise clínica, portanto, eles fazem mais sentido quando é mantido o elã.

Como exemplo, vamos supor alguém que quando criança e sem motivo aparente tivesse muito medo de vento. Hoje isso não significa mais nada para a pessoa, mas não se pode negar que essa era uma característica marcante na sua infância e provavelmente ainda é, pois quando se trata de nosso estado mental não é simples como passar uma borracha sobre as sensações para fazê-las desaparecer. Ao contrário, na memória elas podem estar mais vivas do que se supõe. Isso reforça aquele ponto já referido, quando a eventual volta provisória de sintomas antigos pode ser um dos indícios da eficiência do tratamento.

Porém, nada de sínteses. Os relatos devem ser em detalhes, principalmente naqueles aspectos inexplicáveis ou sem lógica aparente. É importante também lembrar-se de sintomas relacionados à memória, concentração e atividade mental. São particularmente importantes e por isso devem ser descritos em minúcias.

O ideal é anotar tudo o que for sendo percebido durante o tratamento. Isto é muito importante, já que pode tornar-se um hábito saudável no trabalho de auto-observação. Existe um recurso muito versátil, que são os minigravadores, pois facilitam o registro e tornam-se assim interessantes ferramentas para essa finalidade. As comunicações por correio eletrônico também são válidas. Caso não seja possível utilizar nenhum desses recursos, lápis e papel são suficientes.

Depois, é deixar-se levar pelo livre fluxo dos pensamentos e ir anotando, fazendo o que os homeopatas chamam de relato livre. Ele deve conter tudo o que ocorreu após a ingestão do medicamento: o horário, as datas em que os sintomas melhoraram ou pioraram. Se surgiram novos ou se os antigos voltaram – tudo deve ser anotado e relatado.

É claro que se deve prestar atenção, mas não “forçar a barra”, enxergar demais. O melhor é a espontaneidade, pois faz com que o paciente se deixe levar por sentimentos autênticos que o dominam no momento em que escreve o relatório, o que permite que registre sem censura o resultado da auto-observação. O relato livre até estimula a criatividade, pois será menos esquemático, menos rígido, podendo se transformar numa atividade agradável.

É claro que não se deve anotar só as coisas mais palpáveis e objetivas, pois “o discurso escrito nunca substituirá o falado”, como bem observou o filósofo Paul Ricoeur (1913-2005).

A escrita e a fala são duas naturezas discursivas totalmente distintas como recursos da expressão humana. Complementando o assunto anterior, não faz sentido restringir-se ao “palpável e objetivo”, pois tudo deve ser anotado com a máxima precisão, inclusive um sonho, fantasia ou devaneio. Esses dados também fazem parte da análise que será feita nos retornos e merecem muita atenção.

A maioria das pessoas não se lembra dos sonhos de forma espontânea. É preciso criar o hábito de registrar, por escrito ou gravado: a técnica consiste em anotar qualquer cena ou imagem de sonho que vier à mente assim que se despertar – a melhor hora para este exercício. Com isso os sonhos virão cada vez mais nítidos, podendo ser lembrados em detalhes.

Descrevê-los com o máximo detalhamento possível será sempre melhor do que uma descrição geral e sem precisão. Simples lampejos retomados podem se transformar em longas histórias.

Se o paciente não consegue anotar, não quer dizer que não possa ser tratado, mas sempre haverá prejuízo na presteza e até na eficiência do tratamento. Porém isso não pode se transformar num problema, a idéia é fazer o que for possível.

Um assunto importante diz respeito à observação de crianças. Não há regra especial para observá-las, apenas ter cuidados especiais a fim de não projetar as expectativas e preconceitos dos pais na hora de descrevê-las. Elas precisam ser observadas de forma isenta; os pais devem anotar o que dizem, como argumentam e, se houver sonhos, explorá-los junto com a criança.

Será inútil se apenas se fizer uma descrição geral, como se fosse a imagem comentada de uma foto, parada, estática, sem movimento. Deve-se aprofundar a observação de modo que se transforme num verdadeiro “filme” para que o médico possa ver a criança “em ação”, ou seja, em seu processo de vida. Além disso, durante as consultas é saudável estimular as crianças a verbalizar sensações e sintomas com suas próprias palavras.

Uma regra básica é descrever o que se vê ou percebe, sem interpretações, anotando as palavras exatas que a criança diz, sem se deixar levar por teorias a respeito. Isso é fundamental. Muitos pais levam para o médico só o que acham de seus filhos, mas omitem o principal, o que a criança efetivamente é.

Essa é realmente uma tarefa difícil, pois todos se contaminam por tabus e preconceitos. Também se sabe quanto são ingênuas as tentativas de eliminar vícios antigos por meio de conselhos ou decretos. O desejável é que, consciente desse “vício”, cada um possa neutralizar seus filtros, relatando, do fundo do coração, o estado de cada pessoa – criança ou adulto – observada.

No caso de um bebê, o procedimento não muda, não importa a idade. Desde o berço as pessoas adotam uma forma característica de ser, têm um jeito singular de mostrar quem são. Observando bem, cada bebê tem seu temperamento, suas vontades, seu modo de mamar, de transpirar, de preferir determinada posição na hora de dormir – algumas manias e características que são, afinal, os primeiros predicados do ser humano. Cabe ao médico definir quais os aspectos mais peculiares e comuns a cada faixa etária.

Convém lembrar que mesmo gêmeos idênticos demonstram características mentais diferentes. Notar ou não determinados aspectos da personalidade vai depender do grau de atenção que se dá a eles e a isenção com que se consegue captá-los.

Para o adulto, de uma forma geral, valem as mesmas recomendações que as feitas para a criança. O modo ideal, entretanto, é que todos se expressem livremente na consulta – e deixando as descrições de pais, amigos e parentes quando elas se fizerem realmente necessárias, como complementação.

Pode soar estranho, mas, de fato, outras testemunhas podem acrescentar algo sobre pacientes – e isso deve ser encarado como um recurso para adicionar dados de que o homeopata precisa para medicar. Hahnemann o recomendava quando considerava que outras pessoas poderiam fornecer detalhes sobre a personalidade do paciente, muitas vezes ignorados por ele.

Por exemplo, minúcias sobre a infância (no caso de pais ou parentes próximos), coisas sobre as quais o paciente não tem lembrança ou certos aspectos que não achava importante contar.

Esse é um dos motivos pelos quais os homeopatas anotam tudo o que o paciente diz: quanto mais fiéis os registros dos sintomas, maiores as chances de sucesso no tratamento.

Também são interessantes os desenhos, cartas, diários e outras anotações pessoais que podem fornecer elementos preciosos para determinado momento do tratamento.

Em geral, as dúvidas impedem que as pessoas encarem a homeopatia como uma forma séria de tratamento, porém é possível que o leitor já tenha elementos para julgá-la. Os esclarecimentos podem ter sido úteis; no entanto, outras dúvidas podem ser esclarecidas por meio de mais leitura e – o que seria melhor – durante a vivência de um tratamento homeopático.

>>Fonte: Folha Online

RETRATOS DA VIDA – Panorama Biográfico em Nova Friburgo

A Terapia Biográfica tem o objetivo de encontrar sentido através da observação de fatos da própria vida, que são revistos de maneira objetiva, separando o que são fatos do que são sentimentos. A maior causa de sofrimento emocional ocorre por não percerbermos o sentido de nossas vidas. Com a Terapia Biográfica, reconstruimos o trilho que liga os fatos a um sentido ordenado.

Para isto, além de falar sobre os fatos, são realizadas atividades artísticas variadas, que permitem um suporte material para a memória, além de trazer um elemento lúdico que torna esta forma de terapia bem mais agradável. Nesta Vivência em especial, trabalharemos com imagens, principalmente de fotografias dos participantes, resgatando fatos e emoções. A arte faz a ligação do pensar com o sentir, através do agir, sem intelectualizações, quebrando as resistências ao processo da Psicoterapia. Assim, nos propomos metas de mudanças em nossas próprias vidas baseadas naquilo que nos é mais sagrado, nossa própria história.

Em Nova Friburgo, de 15 a 18 de janeiro de 2009, no Morgenlicht.

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Terapeuta Biográfica

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata e Terapeuta Biográfico

Escreva para santana@terapiabiografica.com.br ou marceloguerra@terapiabiografica.com.br para mais informações. Ou ligue para falar com um de nós:

(21)7697-8982, Marcelo

(32)8841-8660, Rosângela

AS VAGAS SÃO LIMITADAS  A 10 PARTICIPANTES

Vivência Biográfica em Teresópolis

De 27 a 30 de Novembro, na Pousada e Spa Vrindávana. Promovido por DAO Terapias.

O objetivo do Trabalho Biográfico é conhecer a sua vida e percorrer os caminhos da sua própria história reconhecendo os fios que te conduziram até o momento. Através do levantamento dos fatos da sua própria vida e da leitura consciente desses fatos, você trabalhará o panorama familiar e individual desde o seu nascimento até o dia de hoje, podendo então reescrever a sua história com linhas e fios mais claros, passando pelo centro do seu próprio destino.

De dentro de sua história, e só assim, é possível você reconhecer sua missão humana e transformá-la em ação consciente no mundo.

Este trabalho será em regime de imersão, de quinta-feira à tardinha a domingo após o almoço, em lugar selecionado para instrospecção e cura.

Coordenação:
¬ Rosângela de Santa Anna Cunha, psicóloga, gestalt terapeuta, terapeuta biográfica.
¬ Marcelo Guerra, médico homeopata e acupunturista, terapeuta biográfico.
www.daoterapias.com.br

Workshop Terapêutico para Casais

Que imagem carrego de mim mesmo? Que imagem que o outro carrega de mim? Que transformações eu preciso fazer para acordar em mim as qualidades que permitirão um maior desenvolvimento dos meus sentidos?

Palestras sobre As leis biográficas e Os encontros humanos, Atividade artística, Escrita individual

EM JUIZ DE FORA:

DATA: 31 de outubro, 01 e 02 de novembro/2008

Início: 31/10 às 19:00h

Término: 02/11 às 18:00h

LOCAL: Pousada Aconchego de Minas, em Juiz de Fora, incluindo café da manhã, lanches (dois intervalos), almoço e jantar.

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Biógrafa

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata, Acupunturista e Biógrafo

INVESTIMENTO: (os valores são por casal)

1ª parcela R$ 250,00 em 10/09/08

2ªparcela R$ 250,00 em 10/10/08

3ªparcela R$ 250,00 em 10/11/08

4ªparcelaR$ 250,00 em 10/12/08

EM TERESÓPOLIS:

DATA: 28 a 30 de novembro/2008

Início: 28/11 às 19:00h

Término: 30/11 às 18:00h

LOCAL: Pousada & Spa Vrindávana, em Teresópolis, na estrada que liga a Nova Friburgo, incluindo café da manhã, lanches (dois intervalos), almoço e jantar.

Coordenadores:

  • Rosângela Cunha

Psicóloga, Gestalt-terapeuta e Biógrafa

  • Marcelo Guerra

Médico Homeopata, Acupunturista e Biógrafo

INVESTIMENTO: (os valores são por casal)

1ª parcela R$ 320,00 em 10/10/08

2ªparcela R$ 320,00 em 10/11/08

3ªparcela R$ 320,00 em 10/12/08

4ªparcelaR$ 320,00 em 10/01/09

INSCRIÇÕES E INFORMAÇÕES:

Tels. (32) 8841-8660 (Rosângela) – santana@terapiabiografica.com.br

(21) 7602-2365 (Marcelo) – marceloguerra@terapiabiografica.com.br

Convite para um Trabalho Biográfico

labirinto de Chartres

O Labirinto é um antigo símbolo de unicidade, que combina a imagem do círculo e da espiral com um caminho que tem um objetivo. Ele representa uma jornada ao nosso centro e de volta ao nosso mundo externo. A forma do labirinto nos faz lembrar que há um sentido na existência, e nos remete ao sentido de nossas próprias vidas.O Grupo de Terapia Biográfica Labirinto é formado por três profissionais que buscam resgatar o sentido latente em cada existência.

* Ana Maria Lucchesi, psicóloga, psicoterapeuta e biógrafa
* Marcelo Guerra, médico homeopata e biógrafo

Os trabalhos são realizados em regime de imersão, em locais reservados, onde os participantes podem dedicar-se a trabalhar o seu interior, para retornarem ao seu mundo renovados e modificados.

O próximo Encontro Biográfico ocorrerá perto de Belo Horizonte, no Retiro das Rosas, na estrada de Ouro Preto, de 25 a 28 de setembro. Escreva para labirinto@terapiabiografica.com.br para mais informações.

O objetivo do Trabalho Biográfico é conhecer a sua vida e percorrer os caminhos da sua própria história reconhecendo os fios que te conduziram até o momento. Através do levantamento dos fatos da sua própria vida e da leitura consciente desses fatos, você trabalhará o panorama familiar e individual desde o seu nascimento até o dia de hoje, podendo então reescrever a sua história com linhas e fios mais claros, passando pelo centro do seu próprio destino.

De dentro de sua história, e só assim, é possível você reconhecer sua missão humana e transformá-la em ação consciente no mundo.

Este trabalho será em regime de imersão, de quinta-feira à tardinha a domingo após o almoço, em lugar selecionado para instrospecção e cura.

Ministrado por:

Berenice von Rückert – Biógrafa e Socióloga, Pedagoga Social
Ana Maria Lucchesi – Psicóloga, Psicoterapeuta e Biógrafa
Marcelo Guerra – Médico Homeopata, Acupunturista e Biógrafo

Valor do Trabalho: R$ 1.035,00
Forma do Acerto: para reservar sua vaga, deve ser pago adiantado o valor de R$ 345,00. O restante poderá ser pago em mais duas parcelas.

Local: Retiro das Rosas